segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Arrábida: 80 para 82 para 84



Em Julho inscrevi-me para o Arrábida Ultra Trail. Seria o meu primeiro ultra trail clássico com uma distância de 80k e um desnível positivo de 2.710m.

Na passada semana a organização anunciou que iriam ter que cortar nas subidas. Contudo, para manter o estatuto de corrida qualificativa com 2 pontos para o UTMB, teriam que esticar a distância para os 82k.

Ontem, já de noite e a apenas 8k da meta, tomei inadvertidamente a dança das distâncias nas minhas mãos. Falhada uma viragem, andei às voltas na penumbra da serra. Resultado: juntei mais tempo ao meu cronómetro final e fiz o conta-quilómetros parar ainda mais longe.

Feitas as contas, fechei com 14 horas, 6 minutos e 44 segundos para duas maratonas seguidas (84.530 metros).

Das dores nos quadríceps, da noite na serra e da lama escorregadia não me vou queixar. Ninguém sai incólume de uma ultra. É um esforço violento, mas todos ali disso o sabíamos.

E mesmo naqueles momentos em que tive que me focar para tentar expulsar as dores para um qualquer canto remoto da minha cabeça, não havia lugar diferente onde eu preferisse estar.

Sem comentários:

Publicar um comentário