segunda-feira, 19 de setembro de 2011

À Castro

Há vinte e tal anos, eu achava uma completa parvoíce em ver o Pedro Jaime usar os fins de tarde para ir treinar para a Meia da Nazaré e outras provas cujos nomes só ficaram nas memórias da velha guarda. Desde há um par de anos coube-me a mim inverter os papéis e passar a utilizar as minhas horas a cansar-me pelo asfalto.

Até ao momento em que hoje coincidimos na linha de partida para a IV Corrida da Linha Cascais Destak. Eu já trazia 11 mil e 700 metros desde a Baía de Cascais quando nos cruzámos e a partir daí foram 10k em conjunto para fazer o caminho de regresso à Baía. Como já disse o Pedro, à irmãos Castro, pois até cedemos à mariquice de fazer a meta lado a lado, mão com mão. Por uma vez, o resultado não me interessou minimamente. Já o tipo de barbas mostrou que quem sabe nunca esquece.


Domingo, 18 de Setembro de 2011

3 comentários:

  1. Assim é que é!

    Força agora para uma (re) evolução em grande!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Que bem me lembro desse!...
    Era uma geração e peras...

    ResponderEliminar